Nanda Lacerda: "Serial killer" do amor

"Serial killer" do amor


Conheça as condições básicas para que um relacionamento exista.



Conheça as condições básicas para que um relacionamento exista.
Ele é charmoso, sedutor e galante. Às vezes me surpreende em dias comuns.  Envia-me flores sem motivo aparente, me leva para jantar fora no meio da semana ou simplesmente me telefona para dizer que está com saudades. É tão perfeito que parece não ser real.
Não gosta de falar do passado, diz que o presente é o que importa e que eu sou o seu presente.
É tão educado. Vez por outra percebo que ele se afasta de mim quando atende ao celular. Diz que não quer me incomodar com assuntos de trabalho.
Outro dia me ligou desmarcando o nosso encontro. Disse que precisava visitar um cliente importante.  Sempre tão comprometido com o trabalho!
Nesse mesmo dia, uma amiga me telefonou dizendo ter visto ele acompanhado de uma mulher num restaurante fino, próximo ao trabalho dela. Claro que eu não acreditei. Pessoas invejosas são assim mesmo. Não suportam ver as outras felizes que já arrumam um meio de estragar tudo.
Antes de dormir, eu liguei no celular dele como de costume para lhe desejar boa noite, mas, que pena, caiu na caixa postal. Coitadinho, devia estar muito cansado e foi dormir mais cedo.
No dia seguinte fomos jantar fora. Ao chegar ao restaurante, um garçom muito simpático veio nos recepcionar, dizendo: "A mesma mesa de ontem, senhor?"
- Como assim? Você esteve aqui ontem? - Perguntei.
Ele, calmamente e com um sorriso nos lábios respondeu: “Pois é amor, esqueci-me de lhe contar. Acredita que aquele cliente que fiquei de visitar ontem na última hora me ligou pedindo para encontrá-lo aqui?”
- Ah, então a Simone me falou a verdade quando me disse tê-lo visto aqui... Agora eu entendi. Você não me disse que esse cliente era uma mulher. Também se esqueceu de me contar isso?
- Claro que não querida! Por que essa desconfiança agora? Eu seria incapaz de mentir pra você. Eu fui pego de surpresa. Quando cheguei aqui o cliente havia mandado a secretária dele no lugar porque surgiu um imprevisto na última hora e ele não pode vir. O que foi? Não confia em mim?
 - Desculpe-me, claro que confio.
Não era a primeira vez que as atitudes do namorado deixavam-na desconfiada. Mas ela preferia fazer vistas grossas. Recusava-se a enxergar. Era mais cômodo alimentar aquela imagem de namorado perfeito, afinal, ela o amava tanto, e ele já havia inclusive falado de casamento. Não ia estragar tudo.
Pura ilusão.
Na história relatada acima é possível perceber alguns indícios de que há algo de errado no comportamento do namorado e que ela devia considerar antes de sequer pensar em casamento. 
Para que um relacionamento dê certo deve haver, por parte das duas pessoas, pelo menos o mínimo necessário para mantê-lo. Claro que existem muitos fatores que envolvem um relacionamento, contudo, para que ele faça sentido e funcione, é preciso pelo menos essas cinco condições básicas:
Segurança - O marido e a esposa têm de passar segurança um para o outro, em todos os aspectos. Se não há segurança quanto aos sentimentos do parceiro, não pode haver um bom relacionamento. Se uma das partes faz questão de deixar claro que existem outras prioridades, então não é inteligente continuar investindo nessa relação. No caso do homem, a esposa precisa sentir nele segurança, como o provedor e líder do lar.
Fidelidade - É o mínimo que se pode esperar de alguém com quem se pretende dividir sua vida. Se já no namoro existem indícios de infidelidade, como no exemplo citado acima, não será o casamento que irá “consertar” o caráter dele ou dela.  Muitas vezes o namorado ou a namorada já apresenta razões para desconfiança e ainda assim a pessoa insiste naquele relacionamento na esperança de que, com o casamento, o comportamento dele ou dela mude. Isso não vai acontecer. Se antes ela já não atendia a essas condições mínimas para estar num relacionamento, não será com o casamento que isso vai acontecer.
Vale ressaltar que a traição não é caracterizada apenas quando existe a relação sexual com outra pessoa. Só pelo fato de a pessoa na sua mente desejar outra, já está cometendo adultério. Isso é bíblico. Ver pornografia também é um tipo de infidelidade.
Honestidade - O relacionamento não pode ser construído com mentiras. É importante observar que todos esses itens se relacionam entre si. Se há mentira, não pode haver segurança. De nada adianta ter uma e não ter a outra, até porque, se não há fidelidade, automaticamente não haverá segurança e muito menos honestidade. Não pode haver segredos entre o casal, nem partes da vida em oculto, tem que haver total transparência.
Respeito - Respeitar a pessoa amada é tomar suas decisões e atitudes considerando sempre o que ela pensa e sente.  É estar sempre preocupado em mostrar o quanto ela é importante em sua vida. O desrespeito acontece quando você ignora seus sentimentos e o que suas ações vão causar a ela. A pornografia, por exemplo, é uma forma de desrespeito, assim como ficar de bate-papo na internet com outras mulheres.
Disposição em lutar pelo relacionamento - Esse último cobre todos os outros problemas que podem ocorrer dentro de um relacionamento. Por quê? Digamos que seu parceiro cometeu um desses erros, mas você decidiu perdoá-lo e dar a ele uma nova chance. Nesse caso tem que haver nele uma predisposição para mostrar que se arrependeu, não apenas com palavras, mas, sobretudo, com atitudes. Tem de haver uma mudança de comportamento, do contrário, não faz sentido essa nova chance.

Todos esses itens são o mínimo exigido para que haja um relacionamento. Se a pessoa não é capaz de dar o mínimo necessário para que ele exista, então ela não está apta para estar em um.
Relacionamento é uma troca, envolve dar e receber, é uma união de pessoas com os mesmos objetivos e interesses. Todo tipo de relacionamento, afetivo ou não, exige reciprocidade. Se uma das partes não oferece o básico necessário para uma boa convivência, o relacionamento se torna difícil.
O próprio Deus exige essa reciprocidade para ter um relacionamento conosco. Embora Ele nos ame de forma incondicional, o relacionamento com Ele não é incondicional. Para que haja esse relacionamento, Ele exige obediência à Sua Palavra, do contrário, nada feito.
Há pessoas que há anos vêm insistindo numa relação onde não há da outra parte nenhum esforço de mudança. E de fato não vai haver enquanto houver tolerância à sua má conduta.
Pessoas assim não estão habilitadas para estar num casamento. Mentirosos, traidores e viciados em série que não demonstram o mínimo desejo de mudar.
Se você está ao lado de uma pessoa com esse perfil - um serial killer dos relacionamentos - e tem convivido com a infidelidade e o desrespeito da parte dela, saiba que não haverá mudança enquanto houver tolerância da sua parte.
A decisão é sua. Pense nisso.


Nenhum comentário :

Postar um comentário

Comente! exponha sua opinião, fique a vontade. O blog é feito por você.

Random Posts

Games

Posts Recentes